segunda-feira, julho 30, 2007




da saudade,
essa persona que fica não fala
nada espero, apenas meu castigo, esse silêncio de olhos
escuros que só fitam
no meu leito de morte.




ai! como eu silenciosamente amei o bergman e desejei violentamente ser a liv ullman!

3 comentários:

Clóvis disse...

Ainda bem que os artistas são eternos!







Beijo-beijo, flor.

carol mello disse...

meu primeiro bergman foi na tua casa...
um beijo.

Karenina disse...

Oi Jana...pena não poder ter aproveitado muito essa descoberta tardia. Como anda o frio ?Derreto no calor