quinta-feira, dezembro 01, 2005

belém além de qualquer desejo...

19h30...
eu pedia miles davis, sabia que a noite guardava pat metheny
pelas ruas escuras, nada procuro, não encontro

(há uma diferença no caminhar quando não se procura nada)

se todos adivinhassem o som do rio
o gosto do jambu
o chocolate ofertado...

(caminhar pela cidade antiga era apenas um deleite)

o café imaginário e os risos
caipiras

sincronia de passos, mergulho na sombra, pensamentos
incrivelmente sou diferente
não mudei nada!

passa o tempo com o passo ligeiro
na caminhada
que nem faz caminho...

(já era 4h da manhã e eu nem havia percebido)


isso não é poesia, apenas um relato. não quero esquecer o que fiz...

6 comentários:

bruno disse...

andar assim é massa, é leve...putz, belém é bela mesmo!!! (me deu saudades de lá)
beijão!!!

zema ribeiro disse...

Isso quer dizer que já estás em São Luís e já podemos conversar. Ótimo! Mudando de assunto: vais ao show da Nação? Abração!

reuben disse...

Gostei bastante dos desenhos. Um beijo.

Carol_viana disse...

incrível como esse blog me emociona.. fazia um tempão que não te visitava e sempre me vejo na nossa agonia comum. adorei os desenhos, as telas, as músicas, as palavras resistentes à toda dor.
És bela!
Beijos minha querida

Alexandra disse...

bom estar aqui. beijus.

vinícius disse...

minha rainha por mais que vc diga que não, o seu mais prosaico relato é inexoravelmente um deleite poético. beijos