sábado, maio 13, 2006

dias assim

sempre acreditei em vida após a morte, papai noel com saco vermelho cheio de prendas, coelhinho da páscoa com cenoura em punho, no diabo do fime do glauber rocha, em astronautas que visitam a lua (Viva os EUA!), em poemas psicografados, em ovo light, no Bush, no Osama, no PT (conseqüentemente no Fome Zero), em palavras que vêm por e-mail, em amores impossíveis, nessas propagandas que vendem produto para emagrecer, na Rede Globo (especialmente na Mirante), nos meninos que carregam fotos de pessoas doentes nos ônibus, no meu pai como herói de revista em quadrinhos, em beijo de novela, na disponibilidade dos políticos, em compras muitos fáceis e sem juros, em fotos que são bonitas (mas todos garantem não depender do Photoshop), nos risos no canto da boca, nas mãos nervosas que tentam convencer, nas pessoas prestativas que nada exigem em troca, nas ruas cheias de transeuntes que passam sem nada querer, na chuva que não é a culpada pela gripe, na praia não poluída, na gasolina não adulterada, na morte da bezerra, no "vai ver se eu tô lá na esquina"...
não acredito em mais nada, diz ele, pesando a cabeça e curvando-a - com uma vermelhidão na face -, envergonhado de não ter mais referência, nenhum motivo para continuar andando não tenho mais nada, grita. bebe mais um copo de cerveja, assiste o jornal e vê a heloísa helena; talvez ainda tenha opções, não deseja acabar no niilismo dos poetas que não escrevem mais. a vida é dura e eu nem comprei minha camiseta, muito nacional, para a copa...
***
esses dias descobri que tatus escrevem. posso provar: www.chacarerablues.blogspot.com
e eu fiquei muito orgulhosa disso...

9 comentários:

carolina disse...

me lembrou uma amigo querido.
crise de significado é foda.

boboquinha, terça vai ter greve de onibus, tá sabendo?

fabio jardim (nem tão sumido assim) disse...

eu sou assim também, de acreditar em tudo. ê mania! mas que alternativa a gente tem?

ricardo santos disse...

isso é o mais puro eclesiastes. tudo é ilusão, mas isso também é puro sidarta, solo es real la niebla, o que é puro octavio paz

pedro pan disse...

, olha que bela cronista.
tudo leva a desacretitar.
existem sim opções, basta apenas procura-las...
|beijos meus|

carolina disse...

saudade do teu nariz de pipoca.

croqui disse...

...há muitas coisas que parecem inacreditáveis...
mas o que é mais difícil? Provar que são verdade ou provar que são mentira?

PS: só coloquei seu link porque seu blog é dos meus preferidos... o seu template também permite colocar links, veja no fim da página! Tá escondido mas está lá... basta editar o template e substituir o "Edit me" pelo endereço que pretender... se tiver dificuldade eu te explico passo a passo... 1bj

carolina disse...

jana, muito legal tercasade flavio hj,mas EU NÂO SEI CHEGAR LÀ!
e alias, q hs é mesmo??
me dá uma luuuz se tu leres a tempo, porfavorrr

Ana Acadievna Karenina disse...

ô jana...tb acredito naquela reuniões-um pouco sociedade secreta- que fazíamos na biblioteca da escola...sinto uma saudade doida da Sociedade dos poetas...dos "conversês"...tb acredito nesses amores esquisitos, estranhos...e acredito que um dia possa escrever como tu...um dia quem sabe... te amo menina, sabe disso...

Ana Acadievna Karenina disse...

eta...vida...que coisas o vento traz pra nós ?