terça-feira, outubro 18, 2005

Contramão

A hora é do vento
(cassiano ricardo)
são caminhos que não
cruzam
são dois caminhos que são
paralelos
não amarelos, porém azuis
são as estradas que não admitem passeios
são/eram
erram os caminhos
eram dois caminhos que não aceitam passistas
amei o caminho simplesmente
por saber
o sabor
de não poder retonar
Escutava Lô Borges... Lembrei dos caminhos por onde passei e os que ainda não pisei. Deu saudade do vento e da estrada percorrida uma única vez!

2 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rodrigo disse...

enfim um post novo... não mata a gente não, menina