sábado, março 18, 2006

a(versão) das palavras

difusamente
correndo das sílabas-saliva
que escapam pela
língua


(dias ouvindo andrew bird, pássaro ligeiro e azul. obrigada, reuben, bem que fizeste!)

6 comentários:

vini disse...

confessa que tb tava ouvindo a 'madonna' de segunda esquina(chatinha)...
mais palavras virtuais, suaversão.

reuben disse...

A existência de certas pessoas é um absurdo, como no caso é.
Beijo, e amanhã
levo mais.

Fabricio disse...

hum.... as sílabas-saliva que nos atromentam quando a noite escorre pela boca?...

o caminho do meio disse...

andrew bird!!! esse cara é muito bom mesmo. eu tenho que agradecer a eduardo patrício... um ciclo de ouvintes de andrew bird!

Rodrigo Abdalla disse...

o teu encanto reside na sua timidez, no seu silêncio e na sua distração. seu mundo é particular e talvez nunca seja convidado a conhecer. foi muito bom ver vc na biblo, lendo calmamente e deixando os olhos fluturaem sem rumo.

fabio jardim disse...

muito bom: as palavras me pareceram nesse poema como batata quente que não pára na boca.